quinta-feira, 21 de julho de 2011

Projeto Educação Para a Promoção da Paz chega à Escola Pedro Carnaúba

Professores, pais e alunos lotaram o auditório da Escola Municipal Pedro Carnaúba nesse sábado (16), em mais uma etapa do projeto Educação para a Promoção da Cultura da Paz, realizado pela Secretaria de Educação de Viçosa. A palestra foi proferida pelo médico cardiologista Aliomar Lins, que falou da união familiar para combater a violência e as drogas entre os jovens.
O evento que teve como tema “Família, a base de tudo”, foi iniciado com uma oração para as famílias e uma breve reflexão sobre o que é a paz. Maria Edleuza Vilela, integrante da Comissão da Paz da Secretaria de Educação, agradeceu a presença dos pais, destacando que a presença deles à reunião mostra que as famílias já estão se dando conta da importância de sua participação efetiva na vida escolar dos filhos.
Representando o lar Bom Samaritano, que abriga 18 meninos ex-moradores rua e 47 dependentes químicos, Élida Maria falou com propriedade sobre a realidade de cada um dos meninos atendidos na instituição e o histórico de violência familiar por eles vivido.
A iniciativa de criar o projeto Educação para a Promoção da Cultura da Paz partiu de uma pequena comissão organizada pela secretária de Educação, Ana Paula Calazans, ao ver o surgimento da Secretaria do Estado de Paz. “A criação da secretaria nos motivou a trabalhar a questão da violência no próprio município, principalmente nas escolas, envolvendo professores, pais e alunos. E, para isso, teríamos que falar com os alunos sobre o amor, união e companheirismo”, disse a secretária.
Antes da palestra, a estudante de pedagogia Joana D’Arc fez uma reflexão sobre a música Utopia, do padre Zezinho, que causou muita comoção nos presentes. A universitária citou que a exemplo do que dizia a música, seu pai também é analfabeto, mas que não faltaram muito amor e valores, que foram essenciais para sua formação.
Em sua explanação, o médico Aliomar Lins agradeceu e parabenizou os homens presentes, pois são pessoas mais difíceis de participar das reuniões escolares. Criticou a sociedade machista que permite que o homem faça tudo, enquanto as mulheres ficam em casa cuidando dos filhos.
“O pai é o maior exemplo dos filhos. E quando o pai erra o filho tem a tendência de errar também. Não adianta dar exemplo de bondade, honestidade e sinceridade na rua se em casa não ele demonstrar a mesma coisa”, finalizou o médico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Carregando...
Brasileirão