quinta-feira, 31 de maio de 2012

Ronaldinho Gaúcho entra na Justiça contra o Flamengo, obtém liminar e não joga mais pelo clube

O fim da era Ronaldinho Gaúcho no Flamengo chegou. Na manhã desta quinta-feira, o meia-atacante entrou na Justiça contra o clube rubro-negro por causa de vencimentos atrasados, conseguiu uma liminar na 9ª Vara do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro e estará livre para assinar com outro time. A advogada Gislaine Nunes está ao lado do melhor do mundo de 2004 e 2005 na ação, que cobra R$ 40.177,714 referentes a salários, previdência, FGTS, direito de imagem, direito de arena.
"O Ronaldinho não é mais jogador do Flamengo, o contrato dele foi rescindido judicialmente. Com relação a valores, eu não posso falar por conta do segredo de Justiça. A liminar não diz nada com relação a valores. O Flamengo já está sabendo: meia hora antes de eu ir lá a liminar já estava com o clube", explicou a advogada ao canal 'SporTV'. "Agora nós estamos cobrando valores altíssimos para fazer isso, valores milionários e valores que o atleta tem direito por força de contrato".

"Geralmente os contratos de imagem são usados para burlar previdência, impostos e encargos trabalhistas. Conseguimos o reconhecimento, e então o juiz conseguiu acatar nossa tese, libertou o atleta e agora ele está liberado para seguir a vida de dele", prosseguiu Gislaine.

De acordo com o despacho do juiz substituto Andre Luiz Amorim Franco, da 9ª Vara do Trabalho, o Flamengo não tem realizado o pagamento de salários do jogador, nem depositado direitos trabalhistas, como o FGTS. "Os elementos dos autos, bem como a notoriedade do assunto, indicam que o réu está, de fato, em mora com o autor, pelo atraso contumaz de salários e do FGTS", escreveu o magistrado.

Nos últimos meses, Ronaldinho e Roberto Assis, seu irmão e procurador, tentaram de todas as formas receber parte dos salários atrasados que correspondiam ao que a Traffic teria de pagar, mas que o Flamengo assumiu em 2012. No entanto, os acordos anunciados publicamente pela diretoria não foram cumpridos.

Nesta quinta-feira, o Flamengo fará um amistoso contra a seleção do Piauí para arrecadar dinheiro e ajudar a sanar parte da dívida com o atleta. No entanto, o jogador não participou dos treinos desta semana e faltou no embarque da delegação para Teresina na última quarta, o que irritou a direção.

O vice-presidente de futebol, Paulo César Coutinho, falou para torcedores que Ronaldinho tinha sido afastado pela presidenta Patrícia Amorim, o que foi desmentido pelo diretor executivo, Zinho. "O Coutinho não sabia (da liminar). Dá pena que ele falou que o Ronaldinho não joga nada. Então, com essa liminar, ele vai chorar na cama", ironizou Gislaine Nunes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Carregando...
Brasileirão