sábado, 16 de junho de 2012

ASA 1 x 2 Criciúma - Em dia de gol anulado bizarro, Tigre assume a ponta

O Criciúma viajou até Arapirica, em Alagoas, e voltou com a liderança da Série B do Campeonato Brasileiro na bagagem. Na noite deste sábado, o time catarinense derrotou o ASA, por 2 a 1, no Estádio Coaracy da Mata, no encerramento da sexta rodada.
Os catarinense chegaram aos 15 pontos e aproveitaram tropeços de América-MG e América-RN na última sexta, que ficaram com 13 pontos, dividindo o segundo lugar. O ASA, por sua vez, segue em posição intermediária, apenas na 14ª posição, com sete pontos.
A nota triste da partida é o lance patético do árbitro Eduardo Tomaz de Aquino-GO, que anulou um gol da forma mais bizarra da história do futebol brasileiro. Os onze jogadores que estavam em campo viram que a bola passou claramente a linha, mas o juiz foi na onda do bandeirinha e invalidou o gol achando qua a finalização de Lucca entrou pelo lado de fora.

O jogo
O ASA foi para o jogo com um esquema que parecia defensivo, mas só parecia. O time da casa começou pressionando o Criciúma. Com poucos toques na bola, a equipe chegava bem no ataque e criou boas oportunidades para abrir o placar antes dos 20 minutos. A primeira veio com Gabriel, que pegou sobra de Lúcio Maranhão e bateu em cima de Douglas.

Logo em seguida, o goleiro Douglas fez uma sequência de defesas que garantiu o zero do placar. Depois de cobrança de escanteio, Edson Borges cabeceou e o camisa 1 do Tigre tocou de leve na bola, que ainda bateu na trave antes de sair para escanteio. No lance seguinte, o zagueiro do ASA testou novamente e Douglas evitou o gol com o pé.

O futebol é traidor e a bola pune. Na primeira subida ao ataque, o Criciúma conseguiu abrir o placar. Zé Carlos recebeu lançamento longo, ganhou na corrida da marcação e bateu cruzado na saída do goleiro Gilson. Ele chegou ao oitavo gol na Série B e disparou na artilharia.

Mesmo com o gol, o ASA seguiu em cima do adversário, criando chances de abrir o placar. Antes do intervalo, o time foi para os vestiários reclamando de dois pênaltis. Primeiro, um em cima do atacante Lúcio Maranhão, que reclamou puxão após tentar domínio. Depois reclamaram de um toque de mão de Marlon, após finalização do camisa 9 do ASA. Porém, nos dois lances, o árbitro mandou o jogo seguir.

Segundo tempo
Na volta do intervalo, o Criciúma assustou logo aos dois minutos. Fransérgio foi carregando até a intermediária e bateu forte, rasteiro. A bola passou raspando o poste esquerdo do goleiro Gilson que assustou com o lance.

O ASA tentava pressionar, mas não encontrava os mesmo espaços do primeiro tempo. O time estava mais estático, apostando na referência de Lúcio Maranhão para tentar o empate. Quando o treinador Heriberto da Cunha colocou um companheiro de ataque para o camisa 9, o Criciúma marcou novamente.

Depois de cruzamento longo vindo da direita de Ezequyiel, o zagueiro Nirley aproveitou falha de posicionamento do rival e testou firme para o fundo das redes, aos 12 minutos. Aproveitando os espaços deixados pelo adversário, os visitantes ampliaram com Lucca, que recebeu passe de Zé Carlos, driblou o goleiro e bateu de perna esquerda.

A bola nitidamente passou da linha e furou a rede. O bandeirinha não correu para o meio, achando que a bola havia entrado pelo lado de fora, num erro patético e infantil. O lance, infelizmente, retrata a fase que passa a arbitragem nacional. Jogadas e atitudes como essa mancham o esporte.

No último lance, o atacante Roberto Jacaré descontou após pênalti perdido por Lúcio Maranhão

Próximos jogos
O ASA volta a campo contra o América-RN, na próxima terça-feira, às 21 horas, no Estádio Nazarenão, em Goianinha, no Rio Grande do Norte. No sábado, o Criciúma recebe o Ipatinga, às 16h20, no Heriberto Hulse, em Santa Catarina.

Fonte: Futebolinterior.com.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Carregando...
Brasileirão