terça-feira, 12 de junho de 2012

Centro de Atenção Psicossocial de Viçosa é reconhecido pelo Ministério da Saúde

Administrado há um ano e cinco meses com recursos próprios da Prefeitura, o Centro de Atenção Psicossocial de Viçosa (Caps Viçosa) foi reconhecido oficialmente pelo Ministério da Saúde. A decisão foi homologada pelo ministro Alexandre Padilha, através da portaria de nº 1.123, de 29 de maio de 2012.
Situado na fazenda Santa Ana, o Caps Viçosa atende a mais de 180 usuários com deficiência mental, e tem como atribuição oferecer assistência gratuita à população em todos os dispositivos de atenção à saúde mental, em substituição a internações em hospitais psiquiátricos, e realizar o acompanhamento clínico e a reinserção social pelo acesso ao trabalho, lazer, exercício dos direitos civis e fortalecimento dos laços familiares e comunitários.
De acordo com a coordenadora do Caps e assistente social Maria José Duarte, o programa ajuda a inserir os usuários na sociedade e mostra o quanto eles são capazes. “Eles se sentem úteis, bem acolhidos e se envolvem e todo o trabalho, que é desenvolvido de forma coletiva para garantir a inserção de todos, sem distinção”.
Ainda de acordo com Maria José Duarte, há mais de um ano a Prefeitura de Viçosa vem honrando o compromisso de manter o Centro em funcionamento, com recursos próprios, como forma de garantir a assistência plena aos usuários. Agora, com o reconhecimento federal, o serviço ganha um reforço significativo.
No Caps Viçosa, o atendimento é feito de segunda a sexta, das 08h às 16h, com pacientes intensivos e semi-intensivos, que ficam o dia todo na unidade. Além disso, também é feito o acompanhamento dos não intensivos, que já foram reinseridos no ambiente familiar e conseguem conviver socialmente.
O Centro conta com uma equipe de 15 profissionais, entre psicólogos, psiquiatra, terapeuta, assistente social, educador físico, enfermeiros, técnicos de enfermagem e pessoal de apoio. Diariamente, toda a equipe faz um planejamento e um resumo das atividades contendo a evolução de cada paciente.
Com a implantação do Centro de Atenção Psicossocial em Viçosa, o número de pessoas que necessitavam ir com frequência ou eram internados em hospitais psiquiátricos da capital teve queda de 90%. Agora, os usuários recebem tratamento psicológico no próprio município, com acompanhamento constante, e são encaminhados aos hospitais psiquiátricos apenas em situação extrema de crise. Aqui, eles participam de atividades como horticultura, dança, prática de exercícios físicos e cursos profissionalizantes.
Usuários do Caps há um ano e dois meses, Tiago Porfírio e Edvaldo Ferreira se dizem muito satisfeitos com o tratamento desenvolvido pelos profissionais do Centro. Tiago Porfírio revela que o mais gosta de fazer é dançar. “Eu danço tudo, mas gosto mesmo é de axé e forró. Aqui nós dançamos, brincamos, trabalhamos e comemos. Eu gosto muito do trabalho que a coordenadora Maria José e o resto do pessoal faz com a gente”.
A partir deste reconhecimento do Ministério da Saúde, o Caps Viçosa receberá recursos anuais na ordem de R$ de 339.600,00 (Trezentos e trinta e nove mil e seiscentos reais). O perfil populacional dos municípios é um dos principais critérios para a implantação dos Centros de Atenção Psicossocial, visto que é o gestor local, articulado com a Secretaria Municipal de Saúde, que terá condições adequadas para definir os equipamentos e atividades que melhor respondem às demandas de saúde mental do município.
Além de Viçosa mais quatro cidades brasileiras tiveram o reconhecimento do Caps pelo Ministério da Saúde: Arapiraca (AL), Taboão da Serra (SP), Pompeu (MG) e Saquarema (RJ), sendo que Arapiraca e Taboão da Serra receberão o reconhecimento na categoria Capsad (Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas).

Por Sidinéia Tavares
Fonte: vicosa.al.gov.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Carregando...
Brasileirão