domingo, 29 de julho de 2012

São Paulo 4 x 1 Flamengo - Tricolor dá show no retorno de Rogério Ceni

A volta de Rogério Ceni trouxe de volta a força do São Paulo neste domingo, no Morumbi, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. O ídolo são-paulino deu segurança à defesa e confiança ao ataque, que não respeitou a segunda partida de Dorival Júnior no comando do Flamengo.
A equipe do Morumbi goleou o time carioca por 4 a 1, com dois gols de Luis Fabiano, que também voltava à equipe, um de Maicon e outro de Jadson, garantindo por ora a recuperação no Brasileiro. Com o resultado, o São Paulo chegou à sexta colocação, com 22 pontos. Já o Flamengo, com 16, caiu para a 11ª posição.

Gol no fim!
Aos 4 minutos e 20 segundos, o ídolo são-paulino tocou na bola pela primeira vez em uma partida oficial desde novembro do ano passado. Logo no início do confronto, Rogério Ceni não parava de orientar a defesa e o meio-campo do tricolor paulista, que permitiam espaço para as investidas do Flamengo.

Mas quem veio para ver o retorno de um grande goleiro, acabou vendo também a grande exibição de outro jogador da posição, Paulo Victor, do Flamengo, que mostrou toda sua qualidade durante toda a partida. Aos 16, ele fez grande defesa quando Luis Fabiano, que voltava depois de duas partidas fora, cabeceou livre na pequena área, perdendo a chance mais clara de gol até então.

Aos 26, em jogada de puro oportunismo, Luis Fabiano desviou cruzamento de Cortez e quase surpreendeu Paulo Victor, que desviou, atento, para escanteio.

Quando o jogo estava morno, caminhando com o 0 a 0 para o intervalo, Rodrigo Caio roubou a bola na saída de jogo do Flamengo na intermediária e serviu Maicon. O meia arrumou a bola e bateu colocado, tirando do bom Paulo Victor e abrindo o placar da partida, aos 41 minutos de jogo.

O gol desestabilizou o Flamengo, que não marcou a jogada aérea do São Paulo e viu a equipe do Morumbi aumentar o placar com grande cruzamento de Jadson, que cobrou o escanteio na cabeça de Luis Fabiano. O atacante, que tinha perdido um gol quase feito no início da partida, desta vez não bobeou e conferiu. Na comemoração, o jogador tirou a camisa, fez uma reverência ao clube e à sua torcida e beijou o escudo do time ao lado da bandeira de escanteio. Com isso, recebeu o cartão amarelo.

Virou passeio!
A vantagem levada para o vestiário pressionou o Flamengo. Dorival fez duas alterações, sacando Adryan para a entrada de Thomás e tirando Camacho para dar oportunidade ao argentino Bottinelli. Com as alterações, o Flamengo se lançou ao ataque sem muita organização. Este movimento abriu espaço para o São Paulo aproveitar o contra-ataque. Aos 10 minutos, Bottinelli foi tocado por Cortez dentro da área. O lance foi duvidoso, mas o juiz não marcou pênalti.

O Flamengo até que pressionou o time da casa, mas não conseguiu furar o bloqueio tricolor. Num dos contra-ataques do São Paulo, aos 14, Ademilson ganhou na corrida de Gonzalez, rolou para Jadson, que encontrou Cortez livre. O lateral cruzou na cabeça de Luis Fabiano, que completou firme para as redes. Com este gol, o atacante superou o ídolo são-paulino e brasileiro, Leônidas da Silva como o maior artilheiro da história do clube, anotando seu 145º gol com a camisa do São Paulo.

Com os 3 a 0, o São Paulo relaxou na partida. O Flamengo, pressionado pela profunda crise na Gávea, reagiu e finalmente encontrou o caminho do gol aos 21 minutos da etapa final, com Ramon, que chutou firme depois de troca de bola dentro da área do São Paulo.

Aos 31, um lance no mínimo curioso. Rodrigo Caio se machucou e saiu do campo após atendimento médico. Maicon, que iria sair para a entrada de João Schmidt, voltou a campo porque Ney Franco decidiu tirar Rodrigo Caio, que por sua vez retornou também e o São Paulo ficou com 12 jogadores em campo. O evento foi logo percebido pelo quarto árbitro, que avisou o juiz. No fim da história, Rodrigo Caio recebeu o cartão amarelo.

Com a entrada de Cícero, Ney Franco deu mais estabilidade ao meio do São Paulo e promoveu a entrada de Willian José, para atuar ao lado de Luis Fabiano. Os dois até que fizeram boas tabelas, mas pecaram sempre no último toque. O Flamengo até que tentou pressionar, mas sem efeito, falhando sempre na conclusão. No final, Paulo Victor ainda impediu, por instantes, o quarto gol são-paulino, ao praticar um milagre em chute de Jadson. Mas a goleada estava a caminho. Jadson, em passe de Luis Fabiano, ficou cara a cara com o goleiro flamenguista e concluiu para as redes nos acréscimos.

"A gente precisava dar uma resposta depois do jogo de quarta-feira (derrota de 4 a 3 para o Atlético-GO). Fizemos o que faltava fazer", declarou Luis Fabiano após a partida.

Próximos jogos
A equipe do Morumbi encara seu próximo adversário no Brasileiro em casa. Joga contra o Sport, domingo, às 16h. Antes, estreia na Copa Sul-Americana contra o Bahia, nesta quarta, às 21h50, em Salvador. O Flamengo enfrenta o Atlético-MG, no sábado, a partir das 18h30, no Engenhão.

Fonte: Futebolinterior.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Carregando...
Brasileirão