sábado, 11 de agosto de 2012

ASA 1 x 0 Guarani - Bugre perde pênalti no fim e se complica ainda mais!

O ASA segue sendo a pedra no sapato do Guarani. Na noite desta sexta-feira, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, no EStádio Coaracy da Mata Fonseca, em Arapica, venceu o Bugre, por 1 a 0, com gol de Lúcio Maranhão, aos 44 minutos do primeiro tempo. Os campineiros perderam um pênalti com Schwenck, aos 46 minutos do segundo tempo. O goleiro Gilson fez a defesa.
O resultado foi a segunda vitória seguida do alagoano na competição, que chegou aos 17 pontos, saindo da zona de rebaixamento. No duelo contra os campineiros, já é o terceiro triunfo. Por sua vez, o Bugre permanece com 18 e vê a zona de rebaixamento se aproximar.

Além disto, o resultado negativo complica as contas do técnico Vadão, que queria a vitória para continuar sonhando com o acesso. Mesmo no primeiro turno o treinador sabe que a vaga na Série A está cada vez mais longe. O jejum de vitórias longe de casa também continuam. Agora são 13 jogos, com cinco empates e oito derrotas.

Detalhe curioso!
Os torcedores do ASA estavam segurando um caixão com o símbolo do Guarani. Eles fizeram festa a partida inteira e mostravam com um grande orgulho.

Domínio alagoano!
O Guarani começou o jogo mostrando que poderia surpreender o ASA, em Arapiraca. Logo aos dois minutos, a defesa alagoana saiu jogando errado. Ligado, Schwenck roubou a bola e bateu na saída de Gilson, vendido na jogada. Mas, a verdade veio a tona e aos quatro minutos, o Alvinegro fez o seu primeiro com gol Lúcio Maranhão, mas anulado pelo assistente.

Dominando o jogo, aos 17 minutos, quase fez o seu válido, com Didida. Após lançamento, o meia apareceu de surpresa e na pequena área bateu para uma linda defesa de Emerson. Lance parecido aos 35, mas desta vez, Didira lançou para Lúcio e mais uma vez, o arqueiro bugrino salvou a jogada.

Sem expressar nenhuma reação, o Bugre tentou marcar a saída do ASA, mas pecando muito, aos 44, o time que melhor jogou o primeiro tempo, abriu o placar. Tentando fazer a linha de impedimento, a defesa do Guarani errou num lançamento de Didira, mais uma vez, para Lúcio Maranhão. Mas, desta vez, ele bateu cruzado e Emerson não pode fazer nada na jogada.

Quantos problemas...
O técnico Vadão tentou colocar seu time de maneira diferente para o segundo tempo. Ele voltou com Medina e Clebinho, nas vagas de Chiquinho e Juninho respectivamente. Mas, com quatro minutos em campo, o atacante Clebinho sentiu a lesão e teve que ser substituído por Ronaldo, queimando as três alterações bugrinas.

Como todas as alterações já tinham sido feitas, Vadão ficou vendido e no banco de reservas tentava gesticular com seu time em campo, mas nada mudava. O ASA voltou melhor e continuou criando as melhores chances. Uma das boas chances campineiras aconteceu aos 24 minutos. Após cobrança de falta na área, André Leone subiu mais que todo mundo e obrigou Gilson a fazer uma linda defesa.

O Guarani seguiu melhor em campo e passou a pressionar o ASA. Mas, aos 46 minutos a chance de empate bugrina esteve no pé de Schwenck. Alex Barros foi derrubado por Audálio. Na cobrança, o atacante bateu bem, mas Gilson foi melhor e fez a defesa, impedindo o gol de empate.

PRÓXIMOS JOGOS
Os times voltam a campo na próxima terça-feira, ambos, às 21h50. Em Campinas, o Guarani enfrenta o Avaí, enquanto, o ASA viaja até o Paraná, onde enfrenta o Atlético-PR.

Fonte: Futebolinterior.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Carregando...
Brasileirão