sábado, 15 de junho de 2013

Brasil 3 x 0 Japão

Brasil não poderia pensar em uma estreia melhor na Copa das Confederações. Contagiado pelo clima de euforia e apoio das arquibancadas, a Seleção Brasileira derrotou o Japão, por 3 a 0, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, no jogo de estreia da competição internacional. Neymar, Paulinho e Jô marcaram os gols brasileiros.
 
Com o resultado positivo, o Brasil largou na liderança da chave com três pontos. Neste domingo, Itália e México se enfrentam no Rio de Janeiro pelo outro jogo do grupo.

Os dois times voltam a campo na próxima quarta-feira. O Brasil enfrenta o México, às 16 horas, no Estádio do Castelão, em Fortaleza. Um pouco mais tarde, às 19 horas, o Japão encara a Itália, na Arena Pernambuco, em Recife.

Foto: Rodrigo Villalba
 
Inícios relâmpagos e vitória
O Brasil não deu chances ao Japão e conseguiu abrir o placar logo aos três minutos em um lindo gol de Neymar. Com mais posse de bola e sem ameaçado, os comandados de Felipão tiveram certa dificuldade de penetração na primeira etapa, mas conseguiram exigir boas defesas de Kawashima.
No segundo tempo, filme repetido. Aos dois minutos, Paulinho aproveitou cruzamento rasteiro e deixou sua marca. Depois, mais para o final da partida, Oscar puxou contra-ataque pela direita e enfiou grande bola para Jô. De frente para o gol, ele só teve o trabalho de rolar na saída do goleiro.

O jogo
As vaias ao presidente da FIFA, Joseph Blatter, e a presidente da República, Dilma Roussef, certamente assustaram os jogadores brasileiros. Se o bom futebol e os resultados não acontecessem logo, certamente elas apareceriam. Por isto, Neymar e Fred trataram de não correr o risco e fizeram a jogada para abrir o placar logo aos três minutos.
Marcelo lançou para Fred no comando de ataque. O atacante do Fluminense tentou fazer o domínio, mas perdeu o controle da bola, bom para Neymar. O craque aproveitou e pegou de primeira, acertando o ângulo do Kawashima. A festa da torcida não poderia ter sido melhor.

Foto: Rodrigo Villalba
O gol não assustou o Japão. Em seguida, os visitantes tenram responder em cobrança de falta de Honda. Com certa dificuldade, Júlio César espalmou para o meio da área e Oscar completou. O meia era o jogador mais perigoso do Japão e assustou novamente ao receber cruzamento longo. Mas o japonês errou o alvo e bateu por cima do gol.
A opção por um time sem centroavante, favorecia estas jogadas de infiltração do ataque japonês, dificultando a vida dos defensores brasileiros. A insegurança de Júlio César também animou os japoses. De fora da área, Honda arriscou e de forma bizonha o goleiro defendeu. O Brasil ficava mais com a bola e chegou a ter 70% do domínio, mas haviam muitas dificuldades em penetração.
Com Daniel Alves mal, errando demais, Oscar foi sobrecarregado e peça nula na armação. O desafogo foi pela esquerda. Hulk e Marcelo deram conta do recado. Foi justamente o atacante que conseguiu quebrar o equílibro do jogo e quase marcou novamente. Do bico da área, ele arriscou, mas acertou a rede pelo lado de fora.
O Brasil, ainda, quase foi para o segundo tempo com uma vantagem maior. Neymar encontrou Fred bem posicionado dentro da área. De primeira, o camisa 0 bateu cruzado e, com a ponta dos dedos, Kawashima conseguiu fazer a defesa.

Foto: Rodrigo Villalba
Vai Paulinho...
Pode parecer história repetida ou que você já leu esta história neste mesmo texto. Mal os times haviam pisado no gramado e o Brasil balançou as redes. Daniel Alves foi até a linha de fundo e cruzou rasteiro. Livre, Paulinho dominou e girou batendo forte. O goleiro japonês chegou a tocar na bola, mas não conseguiu fazer a defesa.
 
O Japão tentou responder no lance seguinte. Em jogada de linha de fundo, Okazaki antecipou a marcação de Thiago Silva e deu um toque perigoso, que passou tirando tinta da trave esquerda de Júlio César. O tempo foi passando e o clima da partida esfriando. Neymar e Hulk tentavam levar o Brasil à frente, mas sem o mesmo espaço do primeiro tempo.
 
Aos poucos, Felipão foi mexendo no time para administrar o resultado. O trio de ataque inicial saiu para a entrada de Hernanes, Jô e Lucas. Sem sofrer qualquer tipo de ameaça ou susto, nem jogadas de perigo no ataque, o Brasil controlou bem o jogo e conseguiu confirmar a primeira vitória.
O placar parecia definido, mas Jô e Oscar queriam mostrar seu valor dentro da Seleção. Em contra-ataque puxado pelo meia do Chelsea, o atacante recebeu grande bola enfiada e conseguiu marcar para delírio dos mais de 60 mil torcedores.
 
Fonte: Futebolinterior.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Carregando...
Brasileirão