domingo, 20 de julho de 2014

Internacional 4 x 0 Flamengo - Colorado retorna ao G4 no lugar do Grêmio e Flamengo continua na humilhante lanterna

Numa tarde de homenagens ao ex-ídolo Fernandão, falecido há pouco tempo, o Internacional mostrou superioridade e goleou o Flamengo, por 4 a 0, neste domingo à tarde, no Estádio Beira Rio, em Porto Alegre, pela 11.ª rodada. Enquanto o Colorado assumiu a terceira posição, por ironia roubando uma posição do rival Grêmio, com 19 pontos, o Rubro-Negro continua na lanterna, com apenas sete pontos e um saldo negativo do técnico Ney Franco: quatro derrotas e três empates.

Este jogo foi transmitido pela Rádio Grenal e também pela Rádio Manchete do Rio de Janeiro, ambas parceiras do Rádio FUTEBOL INTERIOR.

HOMENAGENS A FERNANDÃO

A tarde começou com muita emoção, com homenagens para o ex-capitão do time campeão do mundo: Fernandão. Ele morreu há pouco mais de um mês, aos 36 anos, vítima de um acidente de helicóptero, no interior de Goiás.

A esposa do ídolo recebeu das mãos de Alex e índio um camisa assinada por todos os jogadores. O time atuou com o nome “FERNANDÃO” estampado na parte de trás da camisa e mais de 30 mil máscaras do ídolo foram distribuídos à torcida, que foi em grande número ao moderno Beira Rio.

Os filhos gêmeos, Enzo e Elóa, também estiveram presentes e o time entrou em campo com a faixa: “Nunca te esquecerei”.

“É difícil de acreditar n o que aconteceu. É muito triste” comentou Alex, que ficou como opção no banco e participou do time campeão mundial ao lado do ex-atacante e capitão.


Rafael Moura abriu o placar na goleada do Internacional sobre o Flamengo
Rafael Moura abriu o placar na goleada do Internacional sobre o Flamengo
SÓ DEU INTER
O time carioca entrou em campo armado no esquema 4-4-2, mas com várias mudanças. O posicionamento não deu certo e, rapidamente, a movimentação dos atacantes colorados passou a ser importante para a criação de chances de gols.

A defesa flamenguista errava muito. O goleiro Felipe saiu errado e Rafael Moura ganhou de cabeça, mas mandou a bola para fora. Dois minutos depois, porém, ele não errou. Após cobrança de falta da intermediária, o zagueiro Juan evitou a saída para a linha de fundo e bateu para trás. Na pequena área, Moura só completou de chapa para o fundo das redes.

Aos 27 minutos, a única chance carioca. Um chute de longe de Amaral, que desviou na defesa e assustou o goleiro Dida. Aos 38 minutos, de falta, D’Alessandro encobriu a barreira, em cobrança de falta, a bola tocou na rede por fora e muita gente gritou gol. Não foi.

Aos 45 minutos, aconteceu o lance mais polêmico do jogo. A defesa saiu jogando errado e o zagueiro Chicão entrou com força excessiva sobre Wellington Silva. Bateu na bola, mas depois atingiu o adversário com força. O árbitro Fifa, Sandro Meira Ricchi, anotou pênalti e expulsou Chicão. Depois de muita reclamação, D’Alessandro cobrou com força e no alto aos 48 minutos: 2 a 0.

RECOMPOSIÇÃO
No intervalo, Ney Franco se viu obrigado a reforçar a defesa. Por isso, abriu mão do atacante Nixon para a entrada do marcador Fernando. Mas o time continuou sendo envolvido pelo Colorado, tanto que numa cabeçada Rafael Moura poderia ter ampliado aos cinco minutos. Mas cabeceou por cima.

O terceiro gol saiu aos 12 minutos. D’Alessandro recebeu a bola no lado direito da área, teve tempo de levantar a cabeça e cruzou para o outro lado. Fabrício pegou de primeira, sem deixar a bola cair. O chute saiu cruzado e a bola quicando, sem chance de defesa para Felipe.

Em seguida, Ney Franco, fechou o time de vez, para evitar uma goleada maior. Colocou o volante Luiz Antônio no lugar do atacante Alecsandro, que saiu aplaudido, porque já tinha atuado pelo Inter e marcado 54 gols. O jogo estava liquidado. Mas Alex fechou o placar aos 32 minutos. Na pequena área, deu de bico, após cruzamento de Fabrício, pela esquerda.

PRÓXIMOS JOGOS
O Internacional vai sair sábado, às 21 horas, contra o Bahia, em Salvador. No domingo o Flamengo faz o clássico com o Botafogo, a partir das 18h30, no Rio de Janeiro. Ambos pela 12.ª rodada.

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL 4 X 0 FLAMENGO

INTERNACIONAL
Dida; Wellington Silva (Claudio Winck), Paulão, Juan e Fabrício; Wellington, Willians, Aránguiz (Luque e Alex) e Alan Patrick, D’Alessandro e Rafael Moura.
Técnico: Abel Braga

FLAMENGO
Felipe; Léo Moura, Chicão, Wallace e André Santos; Amaral (Negueba), Márcio Araújo, Recife e Lucas Mugni; Nixon (Fernando) e Alecsandro (Luiz Antônio).
Técnico: Ney Franco

GOLS: Rafael Moura, aos 15 e D’Alessandro, pênalti, aos 48 minutos do primeiro tempo. Fabrício, aos 12 e Alex aos 32 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO: Sandro Meira Ricchi (PE)

ASSISTENTES: Émerson Augusto de Carvalho e Marcelo Carvalho Van Gasse

CARTÕES AMARELOS: Amaral (Flamengo)

CARTÃO VERMELHO: Chicão (Flamengo)

RENDA: R$ 1.466.135,00

PÚBLICO: 32.921 (27.633 pagantes).

LOCAL: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)

Fonte: Futebolinterior.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Carregando...
Brasileirão