quinta-feira, 14 de janeiro de 2021

Em busca de regularidade, Rogério Ceni chega a 30 jogadores utilizados em 12 jogos pelo Flamengo

Há dois meses no comando do Flamengo, Rogério Ceni já encara uma turbulência pelos maus resultados recentes. Após 12 partidas, o treinador tem um aproveitamento de apenas 44,4% e busca alcançar uma regularidade no trabalho. Diante desse cenário, um fato chama atenção: 30 jogadores diferentes já receberam oportunidade e entraram em campo com o técnico.

Dos jogadores à disposição e que foram utilizados por Domènec Torrent, apenas três não ainda foram escalados pelo treinador:

- Gabriel Bastista, goleiro, que foi relacionado em duas partidas

- Gabriel Noga, zagueiro, que ficou no banco em três partidas

- Ramon, lateral-esquerdo, que foi relacionado em cinco partidas

Como não vêm sendo utilizados na equipe principal e ainda têm idade para jogar no sub-20, Noga e Ramon desceram para disputar as últimas partidas do Campeonato Brasileiro da categoria. Gabriel Batista, por sua vez, segue apenas treinando e não atua desde a vitória sobre o Fluminense, em 9 de setembro.

Até agora, apenas dois atletas foram titulares em todos os duelos com Rogério Ceni: o meia Gerson e o atacante Bruno Henrique. Essa lista, no entanto, está prestes a diminuir, uma vez que Gerson levou o terceiro cartão amarelo diante do Ceará e cumprirá suspensão automática na próxima rodada, contra o Goiás.

Seja por lesões, suspensões ou opção técnica, Rogério Ceni repetiu a escalação apenas em uma oportunidade: nas vitórias sobre Santos e Bahia, pelo Campeonato Brasileiro. Nas duas partidas, o Flamengo iniciou com: Diego Alves; Isla, Rodrigo Caio, Natan e Filipe Luís; João Gomes, Gerson, Everton Ribeiro e Arrascaeta; Bruno Henrique e Gabigol.

No restante das partidas, o treinador realizou pelo menos uma alteração em relação à escalação anterior. Além de Gerson e Bruno Henrique, destacam-se pelo número de jogos: Willian Arão (10), Arrascaeta (12), Everton Ribeiro (10) e Vitinho (11).

Veja os 30 jogadores utilizados por Rogério Ceni, além de quantos jogos e minutos cada um deles atuou com o técnico:

GOLEIROS:

- Diego Alves - 8 jogos (686 minutos)

- Hugo Souza - 4 jogos (304 minutos)

- César - 1 jogo (90 minutos)

LATERAIS:

- Isla - 8 jogos (649 minutos)

- Filipe Luís - 7 jogos (627 minutos)

- Renê - 7 jogos (543 minutos)

- Matheuzinho - 5 jogos (279 minutos)

- João Lucas - 1 jogo (45 minutos)

ZAGUEIROS:

- Rodrigo Caio - 7 jogos (603 minutos)

- Gustavo Henrique - 6 jogos (359 minutos)

- Léo Pereira - 5 jogos (436 minutos)

- Natan - 5 jogos (385 minutos)

- Thuler - 3 jogos (237 minutos)

VOLANTES:

- Gerson - 12 jogos (1.040 minutos)

- Willian Arão - 10 jogos (882 minutos)

- João Gomes - 4 jogos (208 minutos)

- Thiago Maia - 2 jogos (82 minutos)

MEIAS:

- Arrascaeta - 12 jogos (891 minutos)

- Everton Ribeiro - 10 jogos (773 minutos)

- Diego Ribas - 7 jogos (100 minutos)

- Pepê - 4 jogos (36 minutos)

ATACANTES:

- Bruno Henrique - 12 jogos (1.041 minutos)

- Vitinho - 11 jogos (513 minutos)

- Gabigol - 7 jogos (396 minutos)

- Pedro - 7 jogos (347 minutos)

- Michael - 6 jogos (132 minutos)

- Pedro Rocha - 4 jogos (28 minutos)

- Rodrigo Muniz - 3 jogos (13 minutos)

- Lázaro - 2 jogos (22 minutos)

- Lincoln - 2 jogos (19 minutos)

Fonte: minutoesportes.cadaminuto.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Carregando...
Brasileirão